O que são mercados alternativos no futebol?

O sonho de todo atleta e também familiares é jogar nas principais ligas do planeta. Mas vocês sabiam que também é possível construir uma carreira de sucesso atuando em mercados alternativos?

O caminho para ser jogador de futebol não é simples, mas com muita dedicação do atleta aliado com um bom suporte extracampo, torna possível alcançar os objetivos traçados e até mesmo superar as expectativas.

Todo atleta desde pequeno sonha em vestir a camisa de um grande clube brasileiro e depois conseguir jogar na Europa nas principais ligas do mundo e pela camisa dos principais clubes, ao lado dos grandes craques do futebol mundial. Nos dias atuais, com a facilidade para assistir o Campeonato Inglês, Espanhol, Alemão, Italiano e Francês pela TV, além da possibilidade de jogar com estes clubes no videogame, aumenta ainda mais esse interesse e até mesmo desperta uma paixão por clubes de outros países.

Hoje não é difícil achar um garoto que torce para um time brasileiro e um europeu – e em alguns casos somente para o da Europa.

Mas hoje vamos trazer uma nova perspectiva do futebol e que será a realidade de muitos dos atletas profissionais do futuro, assim como já é para muitos da atualidade: os mercados alternativos.

Atualmente, o Brasil é o nono país que mais paga. Praticamente a mesma coisa que a segunda divisão do campeonato inglês. E a realidade que é vista nas principais ligas, infelizmente não reflete à maioria. Segundo dados da CBF, 92% dos atletas profissionais no Brasil recebem até 1 salário mínimo por mês.

Uma outra curiosidade sobre o salário dos jogadores brasileiros é que hoje, entre os 10 mais bem pagos do mundo, o Brasil tem um representante: Neymar, com R$ 499,8 milhões ao ano.

Embora para muitos o futebol pareça luxuoso, o caminho para os salários astronômicos não é fácil.

Para se ter noção da realidade, seguem alguns números:

1 em cada 3.000 atletas que começam nas categorias de base chegam ao profissional.

De cada 10.000 atletas que jogam futebol 1 chega nas 50 maiores ligas do mundo.

E para finalizar 1 em cada 100.000 atletas que jogam futebol conseguem chegar nos 50 maiores clubes do mundo.

Quero deixar bem claro que o intuito aqui não é desanimar o leitor, mas apenas mostrar a realidade do tamanho do mercado e das chances de alcançar as grandes ligas ou grandes clubes.

E o principal: mostrar que existe uma vida fora dos grandes centros e que ela pode ser muito boa para o atleta.

O mundo do futebol envolve cifras milionárias.

Em 2019, antes da pandemia, aconteceram 18.042 transações de jogadores que movimentaram mais de 7 Bilhões de dólares.

Dessas 18.042 transações, o país que mais teve transações foi o Brasil com 1988 transferências, mais que o dobro do país 2º colocado.

O sexto ano seguido que o Brasil foi o país com mais transações.

Vocês têm ideia de quantos clubes brasileiros fizeram transações internacionais em 2019?

306 clubes
Movimentaram 925 milhões de dólares
12% de todas as transações mundiais.

Se considerarmos que no Brasil temos 60 equipes consideradas grandes e médias.

Os números mostram que as equipes consideradas pequenas ou de menor expressão também dão oportunidades para o jogador realizar seu sonho e jogar fora do país.

O Brasil teve em 2019 aproximadamente 11 mil atletas com contrato profissional ativo desses 1988 foram jogar fora do país. Aproximadamente 20%

Um estudo foi realizado em 145 principais campeonatos de 1ª e 2ª divisões de 98 países.

O Brasil foi o país com mais jogadores disputando essas competições com 1.287 atletas divididos em 80 dos 98 países pesquisados.

Hoje existem aproximadamente 4.700 brasileiros jogando futebol no exterior em todos os continentes. Sendo Portugal o principal destino.

Fiz uma pesquisa e descobri um dado interessante: existem brasileiros entre os mais valiosos jogadores dos campeonatos de 25 países sem contar os países considerados TOP 5 (Inglaterra, Espanha, Itália, França e Alemanha):

Armênia, Azerbaijão, Bulgária, Canadá, China, Dinamarca, Finlândia , Geórgia, Grécia, Hong Kong, Hungria, Índia, Japão, Cazaquistão, Letónia, Lituânia, Malásia, Malta, Moldávia, Rússia, Arábia Saudita, Suíça, Portugal, Ucrânia e Vietnã.

Fiz essa aula de hoje para mostrar que apesar de ser uma jornada longa e difícil para os atletas e para as pessoas que estão próximas a eles.

Existem várias possibilidades para alcançar seus objetivos e acredito que com um bom suporte fica mais fácil trilhar esse caminho.

Por isso, se você tem alguma dúvida sobre os mercados alternativos e se quer saber como criar oportunidades e conduzir a carreira do seu filho dentro do futebol, tomando as melhores decisões, sabendo escolher os caminhos corretos e ter a informação de qualidade sobre como ajudá-lo a alcançar os objetivos, conte com a Trilha do Futebol. Se ainda não é membro, CLIQUE AQUI e venha fazer parte da melhor comunidade de pais, mães e responsáveis por atletas do Brasil, que vem ajudando muita gente e elevando a formação de atletas de futebol.

DEIXE SEU COMENTÁRIO

Postagens relacionadas

JUNTE-SE A MILHARES DE PAIS E RESPONSÁVEIS
Receba sacadas exclusivas, informações sobre peneiras e outras oportunidades.

Ao me cadastrar, eu concordo em receber os conteúdos, avisos de aulas, comunicações de marketing e vendas.

Pin It on Pinterest

X